Portugal’s Day is today / Hoje é Dia de Portugal

This post is written in Portuguese and English. Este post está escrito em Português e em Inglês.

Portugal’s Day is today!

Poem in “Sonetos” by Luis Vaz de Camões

Love is a fire that burns unseen,
a wound that aches yet isn’t felt,
an always discontent contentment,
a pain that rages without hurting,

a longing for nothing but to long,
a loneliness in the midst of people,
a never feeling pleased when pleased,
a passion that gains when lost in thought.

It’s being enslaved of your own free will;
it’s counting your defeat a victory;
it’s staying loyal to your killer.

But if it’s so self-contradictory,
how can Love, when Love chooses,
bring human hearts into sympathy?

Today is Day of Portugal, Camões, and the Portuguese Communities!  I’m not the most sensitive person when it regards to poetry… I just feel dumb because most things for me just doesn’t make sense. This one I get tough. And as the purpose of this blog is to present the best of Portugal and I couldn’t avoid presenting you Luís Vaz de Camões. After all, this day his day.

250px-Luís_de_Camões_por_François_Gérard

Camões wrote, “Os Lusíadas” (usually translated as The Lusiads), Portugal’s national epic poem celebrating Portuguese history and achievements. The poem focuses mainly on the 15th-century Portuguese explorations, that brought fame and fortune to us. The poem, considered one of the finest and most important works in Portuguese literature, became a symbol for the great feats of the Portuguese Empire.

Hoje é Dia de Portugal!

Poema in “Sonetos” de Luís Vaz de Camões

Amor é um fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se e contente;
É um cuidar que ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Hoje é o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas! Eu não sou a pessoa mais sensível à face da terra no que se refere a poesia… Sinto-me um pouco burra porque a maioria das coisas não me faz sentido nenhum. Este poema até compreendo, vá! E como o propósito do blog é apresentar o melhor de Portugal não podia deixar de apresentar Luís Vaz de Camões. Afinal, hoje é o dia dele.

250px-Luís_de_Camões_por_François_Gérard

Camões escreveu “Os Lusíadas” o poema épico que celebra a história e conquistas de Portugal. Está sobretudo focado nas explorações do século XV que nos trouxe a fama e a fortuna, pelo menos naquela altura. Esta obra é considerada a melhor e mais importante da literatura portuguesa e tornou-se num símbolo dos grandes feitos do Império Português.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s